s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Manuela Pittet
Nacionalidad:
Suiza
E-mail:
Biografia
Orao do poeta...

Faz de minhas palavras, versos
Regrupa meus sentimentos em poesia
Que os homens no estejam dispersos
E se unam numa mesma melodia

Apelo a todas as musas
Que nos inspirem a palavra
Que varra as terras confusas
E todas as misrias que lavra...

Olhai a Terra que est sangrando
E que nos engole de tanta gua
Por favor, estou vos chamando
enorme esta mgoa!

Estou sentindo o vosso calor
Oio-vos em mim respirar
Deixo-me invadir pelo vosso amor
Nesta forma de Ser e de Estar...

Sejam pacientes uma vez mais
Mantenham-se bem unidos
Descortinai vossos reinos mortais
E todos os medos sero abolidos...

E assim viajo, sem abandono
Nesta impresso que te deixo
Acorda, s teu prprio dono
Activa os poderes do teu eixo!...

Cada vez, mais amor ser pedido
At que se cumpra a misso
tua orao ser concedido
Nesse dar, o receber de ento...

Manuela Pittet in: 'Telas do meu Sentir'

::::::::::::::::::

O meu mal
Est na dor do Mundo
no sofrimento de tantas almas
Que o meu esprito reflete
E tudo l no fundo
Que em todo o tempo se repete.

Mas sou feliz
No meu acto de sonhar
Sou pssaro no vo do desejar
E gente
Livre neste existir!

Manuela Pittet in:'Cartas da minha Alma'

:::::::::::

O ULTIMO DIA DA TUA VIDA

.No ultimo dia da tua vida
Desenhars as cores que nunca viste
Sentirs o que nunca sentiste
Despirs o que nunca vestiste.

Ento,
Ouvirs respostas
Ao que nunca perguntaste [.],
Encontrars solues
Ao que nunca procuraste
E dificuldades ao que sempre facilitaste.
Perder-te-s onde nunca te encontraste
Sers aquele que nunca foste [.],
Roubars o que nunca deste
Dars o que sempre roubaste
Cobiars o que nunca sonhaste
Sonhars o que sempre recusaste [.].
Sers teu prprio espectador
E o pior crtico do autor
Contemplars o filme que sempre viveste
Esse mesmo que nunca viste!.

Sers aquele que vive o 'ltimo dia'
E no ultimo dia, irmo
Dir-te-ei que tudo te poder parecer
Ambguo, anormal, belo ou aterrorizador
Com muita angstia ou nenhuma
Tudo ser diferente
Pois ser teu ultimo dia
E, o ultimo dia da tua vida
um NUNCA
E um SEMPRE!...

Manuela Pittet
[in: 'Cartas da minha Alma']


biografia:

Manuela Pittet


Maria Manuela Califrnia Quintas Pittet, nasceu em Peniche no dia 12 do ms de Fevereiro de 1959, fazendo o Liceu em Portugal e tendo 3 lnguas de base na sua formao. Esprito talhado para a curiosidade desde muito cedo, iniciou-se nas leituras filosficas e espirituais que a levaram naturalmente escrita como forma de expresso das suas reflexes, dos seus sentimentos, do seu sentir da existncia. Autora de canes em ingls e de duas peas de teatro em portugus, na consagrao poesia que se manifesta a verdadeira cor da sua Alma, num sublime impulso de cogitaes espirituais.
Com o pseudnimo literrio de Manuela Pittet, desbrava a senda da conscincia criativa, evoluindo em cada palavra que a sua Alma expressa, no sentido luminoso da descoberta, incessantemente renovada, da Sabedoria e da Verdade atravs do Amor Universal, numa energia que a conduz pelas paisagens da esperana na Vida como o Todo que une cada Ser sua Origem.
Emigrou para a Suia no ano de 1985, onde a sua criatividade ganha novo alento colorido com a confeco de fatos de Carnaval, labor que a projecta com a mesma paixo para a Beleza sentida na multiplicidade de cores e personalidades assim vividas.
Casada, me de um filho adulto formado em informtica, vive actualmente em Martigny, Suia, com a famlia.
Participao regular nas actividades culturais da Comunidade Portuguesa em Martigny.
Activista do Amor Incondicional, rev-se na polaridade da Alma como o mais Sbio dos Livros. Em cada um vive o mais perfeito e belo poema da sua existncia.

Livros editados

'Cartas da Minha Alma' [2002] Edio de Autor. Pequena tiragem [esgotado]
'Elos da Poesia I' [2005] Colectnea de Poemas de 20 Autores Portugueses
'Telas do Meu Sentir' [2006] Edio de Autor.

Entrevistas:

Dirio dos Aores - 1993

Revista 'Festa' - 2002

Entrevistada pela Gazeta Lusfona, no seguimento do Lanamento do Livro 'Telas do Meu Sentir', onde expressa alguma da essncia potica e vivencial da Autora e do seu sentimento em relao Literatura - 2006

Jornal Luso-Helvtico - 2006

Entrevistada pela RTPI por ocasio do Lanamento e Apresentao do Livro 'Telas do Meu Sentir', em Martigny, Suia, divulgada em emisso internacional, onde a Autora deixa espelhada a sua singular forma de sentir atravs da poesia as manifestaes da Vida na sua totalidade - 2006

nelinha_california@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s