s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Ediney Santana
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
A FLOR DO QUERE

O que for mgica o que nos fere de morte
p em vidro que
nos corta alma e fuzila a criana que nos habita.
Ser o que nos reina
Favorecido amigo do peito nu. H abrigos
nesta tempestade em que todos
os homens se ferem.
Carnaval, sertes, mendigos, missa no domingo.
A praa deserta
Uma mulher que nos liberta a senzala da
Amrica somos ns.
Flor que revela-se em ao e baunilha
Todo o crime o meu ser,
minha plida alegria neste carnaval de sombras
lixo e beleza. Morre o filme
fa-se o homem amigo de outros homens.
H mil tumores dentro de mim
Abelhas no meu sangue ruim, tenho medo e
Pavor, rios e correntezas, urubus e
Sutilezas, beijo voc, beijo todos os anjos tortos
que a noite invadem o meu sexo perverso
Abutres do mundo no sangrem
Minha alma p em vidro.
Raio e tempestade nas minhas alucinaes
Mato uma criana, fuzilo os ps
do cavalo anjo torto de mim.

--------------------------------------------------------

MARIA,MARIA

Vem c minha perdio
Vare
longe tudo que de mim
s tristeza.

LIBERDADE

Se for necessrio peguemos os canhes e matemos
os monstro do palcio central.
Morte os generais com seus abutres sangra mundos.
Olho para o longe
No h sede de sangue, mas se preciso for. Matemos
os facnoras e sobre os seus corpos
Plantemos rosas, rosas a liberdade, rosas aos sertes
do mundo.
Nossa luta no por poder pela destruio do poder,
essa ordem que a estar no
faz coro em nosso carnaval, no existe ordem se
no haver liberdade.
Gritemos ao mundo. Liberdade!!!Liberdade!!!! Liberdade!!!
Para a palestina, para o oriente mdio,
Para todo o mundo. Juventude da Amrica
chegada a nossa hora
um novo levante em que o sonho se faz
sempre presente.
A mo que faz um poema a mesma que
Empunha armas contra a
canalha do mundo. Rosas da liberdade,
O gnero humano superior as nossas dores,
Nossas vidas pela vida do gnero humano.
Tenho em mim mil dios
dios contra os abutres do mundo!!!
O que temos de melhor a nossa organizao.
Gritem nas ruas nossos hinos de
Liberdade, nos bairros, nas favelas, nas roas, nos
nossos coraes. Liberdade !!!!! Liberdade!!!!!
Liberdade!!!!!!
Vamos companheiros , vamos juntos, no h o que
Temer. Venha com a gente nesta
caminha de luta e ternura, no temos nada a temer
em nossas mos a construo de um novo mundo.

JARDIM DA INFNCIA

Brinco com um filho que s existe
no segredo
que tenho escondido no sto.
uma criana linda
Fez ele mil brincadeiras, faz ele
o meu dia ser
completo de sonhos e cores.
Meu filho, o filho que
no nasceu. O filho que sempre esteve
aqui, brincando comigo
no eterno Jardim da Infncia.

Biografia

Ediney Santana
nasceu em 14 de maro de 1974 na cidade de Mundo Novo- Chapada Diamantina- Bahia-Brasil. Desde os dois anos de idade que vive na cidade de Santo Amaro-Ba
Formou-se em Letras Vernculas pela Universidade Estadual da Bahia. membro do Partido Comunista do Brasil, militou no movimento Estudantil e hoje trabalha como professor de literatura.
Em 2002 publicou seu primeiro livro de poemas ' At que a eternidade nos uma' pela Uefs, em 2004 saiu o seu segundo livro ' O Evangelho do Mal' pela Papel Virtual Editora, este livro pode ser comprado no site www.papelvirtual.com.br . em 2006 publicou o seu terceiro livro ' Anfetaminas e arco-ris' pela Laetitia Editore.
Escreve contos regularmente em seu blog http://edineysantana.zip.net.
Ediney Santana vem aos longos dos anos se dedicando as mais dignas causas sociais. um homem de paixes,seja na luta pela incluso social, seja na luta em defesa dos direitos humanos, Ediney Santana assume vrios papeis e todos esses papeis se encontram em sua produo potica.

Por: Gabriely Del Fabria
Jornalista, Rio de Janeiro 10 de Outubro de 2007

ediney-santana@bol.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s