s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Joaquim Afonso Fernandes d\'Oliveira [Cnsul - Setbal]
Nacionalidad:
Portugal
E-mail:
Biografia

«« ANTE - MANHÃ NOS CAMPOS DA PAZ »»

Na ante-manhã,
No Alvorecer de Auroras-Boreais,
replanto árvores nos caminho,
no desejo de outras florações,
nos Campos da Paz .

Renasce em cada flor,
a cada espiga de trigo,
a cada papoiola vermelha,
que refulgem nos campos dourados,
anteriormente, verdes de Esperança ...

A Paz é vermelha !
Cravo rubro de Abril,
abraço de Amigo,
beijo de Amor,
papoila vermelha,
num campo de trigo ...

A Paz é abraço,
no Tempo e no Espaço,
de um poema ,
que navega em águas azuis ...

A paz é o nosso leito,
onde és a flor,
espiga, papoila,
Pomba-Mulher,
onde vou colher,
beijos de amor .

OUTONO - INVERNO ...
TALVEZ PRIMAVERA ...


\' As folhas caducas varrem o chão,
mas, as perenes permanecem na árvore \'


[ Provérbio Chinês ]

Há Outonos - Invernos
na neve de meus cabelos,
mas, há alvores de Primavera ,
acalentados por teus desvelos .
Há sol no horizonte,
e a neve derretida,
escorre por minha fronte ...
... lava meus olhos nublados,
que o tempo névoa neles fez.
Agora, brilhantes, lavados,
contrastam com minha tez ,
que o tempo lavrou no meu rosto,
sulcos da vida, alegrias , desgosto ...
\'As folhas perenes permanecem \'
na árvore do que fui e que sou,
há folhas caídas no chão,
são amargura solidão,
Outonos - Invernos da Vida .
Sómente tu, minha querida,
és minha Primavera florida .

Joaquim Afonso
[ Poeta e Sonhador ]

A Coragem Das Pombas

Admiro a coragem das Pombas
Reconstruindo ruínas,
Empunhando enxadas,
Semenado a Paz,
Qua as foiças da Guerra,
Tentam sempre destruir,
Sem a deixar germinar .

As Pombas semeiam,
Os Corvos destrem,
Como vampiros sedentos de sangue .
Mas, há Zeca Afonso ;
Ary dos Santos,
Maunel Alegre,
Padre Fanhais ...
Neruda ... Pablo Casais ...
... Vinícius de Moraes,

João Rui e Gabriel de Sousa,
Jorge de Sena ..
E quantos mais ...

Enquanto houver Poetas
Imortais ,
Há sempre Pombas!
Assim hajam pombais ...

Joaquim Afonso
[ Poeta e Sonhador ]

O semeador de ilusões

Não si onde li,
Mas \' Há um Mar aráel\' ...
Foi nele que lancei minhas sementes
Infecundas : nada brotou.
Subi à Serra-Mãe , plantei rosas,
Silvestres nasceram,
Em cardos se transformaram,
E o Vento os levaram
Para escarpas inacessíveis .

Inventei Mundos,
Vieram sonhos e, neles viajei ...
Sonhei :
Paraísos, lagos tranquilos,
Aguas perfumadas,
Onde mergulhei ...
Sonhei... vivi [ menti ? ]
Virgens teceram grinaldas,
Heros e Afrodite ,
Sobre meu corpo lançaram ,
Essências Celestiais,
E as mas bela bençãos do Céu ...
Athena, ofereceu-me a pena
Da mais bela Ave do Paraíso :
Com ela escrevi baladas
Falei da Lua e de Alvoradas,
E nelas me perdi meu ciso ...

Semeei Ilusões,
Vivi tantas paixões,
Todas elas \'imortais\' ...
Jurei amores eternos,
Prometi Primaveras,
E só sobraram Invernos .
De tantos amores vividos,
De todos eles perdidos ,
Na fraca memória do Tempo
Ficaram residuais,
E no meu coração jamais ,
Serão só a recordação ...
São meus companheiros,
E vivem comigo,
Em horas de solidão ...
Cada um é um Amor,
Um jasmim,
ou outra flor ...

Um Amor nunca se esquece,
Cada um com seu perfume,
Cada essência , uma raridade .
É assim que permanece .

Quando à Terra me devolverem,
Na campa rasa ,
Mesmo da terra infecunda
o corpo liberta o humus criador .
Dos amores que já perdi, sobraram algumas semetes
que à terra devolvi ...

Nascerão linda flores
Não as colham !
São meus amores,
Todos eles renascendo ...
Da carne que fenecendo,
De vermes já coberta ...
Restará o coração .
Dele brotará uma flor ;
- Amor-perfeito, talvez,
se é que alguma vez,
haverá tal perfeição ...

A Deus serei presente ,
E Ele Omnipotente,
Questionará de mim :
- Que fizeste na Vida ?

E a campa raza, florida,
Já será um jardim !
E, esta será a resposta !
- Amores, nunca se esquecem ...
Mas sempre reflorescem,
Noutros abraços e beijos,
Poque a Vida continua,
Haverá sempre uma Lua,
novo amor,
nova flor .

E no Além,
Haverá , porém ,
No regaço de Nossa Senhora,
Uma flor mais viçosa,
Florinda Rosa ,
Minha Mãe !

Serra Mãe, dia do Juízo-final

Joaquim Afonso
[ Quim Trovador ]
Poeta e Sonhador
[ Quim Trovador ]

biografia:
Historiador
Restaurador de Arte
Fundador de Frupos de Poesia Universal
http://groups.msn.com.CASADASLETRASEDASARTESDOTROVADOR

Subscritoir do Manifesto 2000
Esta inscrito como Gerente do Grupo CasaDasLetrasEDasArtes na Unesco Poetry
Poeta
Divulgador da Poesia Mundial nos Grupos da MSN
Dinamizador Cultural nas Autarquias Locais

jafoliveira68a@msn.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s