s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Jos Manuel Santos Manango
Nacionalidad:
Portugal
E-mail:
Biografia

Mote

Há muitos homens que falam
Coisas que não nos dizem nada
Da mesma forma que calam
Outras que seriam uma alvorada

Glosas
I
Esta chacina tem de parar!
São cada vez mais a protestar
Mas os culpados pouco se “ralam”
Seu modo de vida é a ganância
Fazem gala da sua arrogância
Há muitos homens que falam
II
É notícia de todos os dias
Tiros mortes correrias
Crianças defendem-se á pedrada
Enquanto os responsáveis
Fazem discursos intermináveis
Coisas que não nos dizem nada
III
Mas para eles faz sentido
Sentem o dever cumprido
Com as palavras que propalam
Dizendo-se negociadores
Daqueles tamanhos horrores
Da mesma forma que calam
IV
Coisas que outros defendem
E há muito que não entendem
Esta mortandade anunciada
Aos homens que estas coisas tecem
Pergunto..! Porquê esquecem
Outras que seriam uma alvorada


biografia:
Josémanangão

Identificação total com o manifesto dos \\\'Poetas del Mundo\\\' Filho de pai operário e mãe doméstica,grau de instrução primário [4ª classe]comecei a trabalhar aos dose [12] anos como moço de recados num cabeleireiro de senhoras,aprendendo aí a profissão, na qual me mantive até à idade da reforma. Devo tudo á minha profissão,ela me ensinou a ver o Mundo as suas contradições,as injustiças as desigualdades formando assim a minha consciência de classe,aminha noção de justiça, aminha revolta por ver alguns esbanjarem, aquilo que para muitos seria vital.Amante da Natureza e da Paz, cidadão do Mundo e dos Povos que o representam, solidário,com todos os explorados e injustiçados,crítico acérrimo do consumismo dos exercitos e da globalização amante da liberdade.
A poesia é o meu modesto contributo para a felicidade da humanidae,o seu bem-estar social,para que todos sintam o desejo e o prazer de viver.
José Manangão

josemanangao@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s