s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Celso Japiassu
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Sonha

Ao homem o pensamento lhe dizia sonha,
e a memria de amarras o prendia
a coisas mortas e a coisas que morriam.

Tecido em opaco, o olhar alcanava
o horizonte, as cores desmaiadas
e as demais roupagens de um dia.

A sombra desse dia anunciava a noite
e esta escondia o ritual da aurora
que trafegava num circulo sem nome.

Um rosto velho escondia-se
em outra face perdida e no silncio
uma criana contemplava e ria.

O tempo estiolava-se ao sol
e ampliava o sonho
na prpria noite onde crescia.

ramos poucos. A madrugada
ecoava e a margem de um rio
reverbera a palavra e silencia.

Vidas

As vidas que passaram
deixaram portas abertas
para labirintos.

Sendas, clareiras
em selvas e sombras
de retorno intil.

O tempo cerca a memria,
retm os seus contornos
e a forma de um desenho.

Mas um trao sem formas
como se fora a mancha
dessas vidas, seu percurso.

Este universo vazio dos instantes
marcados no compasso
dessas vidas, uma a uma.

Luar sobre Copacabana

Nvoa e gs envolvem a lua,
paredes e muros de Copacabana.
Reflexos imitam a lua, desguam
nas lnguas negras,
so estranhos animais.

Invisvel-indivisvel, o corpo
anda : corpos velhos sob a lua.
Os velhos passam, no so vistos.
So peixes transparentes contra a gua
de outros corpos na rua.

Entre o mar e os edifcios
o areal rompe as ondas,
suja os olhos e a boca,
constri no ar seu roteiro.
Deixa traos no caminho.

Uma noite sem mistrio
ou sonho. Um homem senta-se ao bar,
aspira o hlito do tempo,
bebe ao futuro. As horas,
uma a uma, desperdiam seus sinais.

O movimento dos vultos,
ces silenciosos, homens apagados
misturados ao trnsito da noite.
O tempo espelha sua lmina
no refluxo das guas.

O sereno, as sombras e o silncio
juntam-se nas esquinas das ruas
e avenidas do Leme ao Posto Seis.
Transitam alm dos olhos, na alma
que no consegue adormecer.

H um territrio do sono
explorado pelo mar e seus rudos ,
habitao do medo , onde fantasmas
balbuciam sortilgios e os mortos
so aves recolhidas pelo vento .

biografia:

Celso Japiassu
nasceu em Joo Pessoa, Paraba, no Nordeste do Brasil. Publicou sete livros de poemas: O texto e a palha [1965], Processo Penal [1968], A legio dos suicidas [1971], A regio dos mitos [1979], O itinerrio dos emigrantes [1983], O ltimo nmero [1988] e 17 poemas noturnos [1993]. Em parceria com Nei Leandro de Castro, publicou 50 sonetos de forno e fogo. Mantem na internet o stio www.umacoisaeoutra.com.br.

celso.japiassu@gmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s