s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Antonio Carlos Dias Gonalves
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Primeiro Poema:
Anjos

Entre o calar e o falar, foi tão forte.

Entre a certeza e a incerteza da eclípse, tem o sol, a sombra na lua e a surpresa da sorte.

Ao seguir estrelas... com a Brisa, aonde mora?
Rompe o silêncio: A voz é suave, tem cheiro de campo, o perfume é suave, tem aroma: é aroma de amora.

-----------------------------
Extremos

A colibri... Andaraí.
A harpia...em Cuiabá, já tive ali.

A harpia era grande e imponente.
A colibri era pequena, que nem semente.

A harpia estava triste, estava presa, com seu bico aterrador.
Acolibri voava solta, toda feliz, veijava a flor.

----------------------------

Indiferenças

Plumas tão nas espumas; e o mar... tão triste \'star\'.

Ouriço, viva sem pontas; eu sei que vão... te ignorar.

O vai e vem do amor não vai: não...não quer brincar.

Noites, tão sem estrelas. Ventos tão nos coqueiros;
tão? sem balançar.

...frio, sem se importar... o cargueiro passa: a navegar.

Se for petróleo, não foi sujeito! vazou no leito, à predicar.

biografia:

Dias Gonçalves:

Engenheiro eletricista, mestre em automação pela UFBa, formado em inglês e espanhol, pai de três filhos, ex-petista, espiritualista, exoterista, já foi premiado internacionalmente e estadualmente em concursos de poesias. Recentemente publicou o livro \'Partilhas\', o seu terceiro livro de poesias, agora formalmente pelo projeto governamental \'Incentivo à cultura\'.

faib@oi.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s