s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Rose de Castro
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Cruzes Retorcidas

Olhos fixos
Cruzes retorcidas
Cemitrio no morro
Churrasco em microondas
Executado
Sentena de morte
Quem ser o prximo queimado?

Quem o bandido
Onde foi parar o mocinho?

H muita confuso por aqui
Explodem fogos
Avisos em artifcio
'Chegou o 'p'
Todos se calam
Ningum nada viu
Ningum viu nada
Calam-se, pois morto no fala

Nada muda por aqui
O verso inverso
Cruz iluminada
Cadver descomposto

Mundo oco
Mundo absurdo
Recolhe todo mundo
Cidado no tem direito
Quem manda 'so os cara'
' nis na Parada!'
E tu que assiste:
Cala pra no perder a carcaa

Rose de Castro
A 'POETA'


Comoo

Manh
Saindo pra comprar po
A cabea do moleque cortada
Corpo em fatias
Corao mudo
Olhos abertos
Sem pano
Sem vela
Um moleque
Um vazio
Sangue preto
Preto...negro...
Menino escuro
Cado s o vulto
De um mocinho cidado
Cidado?
Comoo...
Ladro? Traficante...
No mximo 8 anos de idade

Falta de estudo
Falta de tudo
Falta de amor

Nas mos um cordo e a arma
Que ningum levou
Drogas e armamento
Ningum furtou

O povo continua chutando
O corpo sem vida
Sem sabedoria
Ser que tem famlia?
Sem instruo
Infncia perdida

Ai, Senhor...
Adianta chorar?
Desencanto no meu corao

Comoo
No consegui comer o po

Rose de Castro
A 'POETA'


Fantoches

Converteu-se em lamentao a nossa dana
Os meninos tropeam nas armas
Os bandidos defraudam tmulos
Roubam de um tudo
Armam o bote
Ferem de morte
Matam com sorriso
Cospe em escrnio
Sorriem como se fossem os donos
O mundo maligno purifica suas armas
Eu bebo do vinho sagrado
Enquanto elas sangram nosso fardo
Viva o direito humano
Proibido a pena de morte
Ns, que ralamos o dia todo,
No somos humanos
Coisa nenhuma
Somos fantoches
Ibopes do dia
Notcia pra vender jornal

Isso imoral!
Somos animais

Rose de Castro
A 'POETA'


biografia:
Rose de Castro

Moro no Rio de Janeiro. Sou escritora e poeta [no gosto da palavra poetisa, no me cai bem]. Tenho 03 livros lanados. O ltimo, 'BraZil e Agora?', o retrato da triste realidade de nosso Pas. Da dominao dos bandidos, da nossa insegurana, do descaso poltico, da falta de apoio e educao para as crianas. Da corrupo e desumanidade. Da poluio dos Rios, da falta de tratamento das guas, da mente desumana dos governantes. Se eu fosse Deus, acabaria com o ser enquanto humano e s deixaria vivos os poetas.

rosedecastrobr@terra.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s