s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Samuel Freitas de Oliveira [Cnsul - Avar-SP]
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
ESPERAR POR QU?

No fuja mais do amor: busque-o agora,
Exponha tudo o que sua alma sente...
Entregue-se paixo sem mais demora,
Antes que a chance se lhe faa ausente.

Transforme o seu desejo em realidade;
Em silncio no sofra a dor da espera...
Esquea o Outono e viva Primavera,
Para, no Inverno, no chorar saudade.

No cante o amor somente nas poesias,
E nem o viva to s nas fantasias,
Vendo o tempo matar as esperanas.

Ame!!! melhor amar no seu presente,
Do que morrer ss, triste e carente,
Num futuro povoado de lembranas.

****************************************

LUZ DE ESPERANA

Se vais vencido... Em lgrimas desfeito;
Curvado dor oculta da tristeza;
Sentindo o corao pulsar sujeito,
s chagas angustiantes da incerteza

Pra e pensa: pra tudo d-se um jeito!
Existem solues, isso certeza:
Mantenhas o amor dentro do peito
E n'alma, a luz da esperana, acesa.

No te entregues! Levanta, luta e tenta
E achars remdio destinado,
A lenir essa que te atormenta.

Olha que exemplo a planta te oferece:
' Em cada galho seu que foi podado,
Um novo broto - Mais robusto -cresce'.

********************************************

COR DO AMOR

A mim... A cor do amor a da alegria,
Do querer, do gostar, do ser sincero...
Tem cor de vida, de desejo e espero
Que tambm tenha a cor de uma poesia.

Cor vista pela alma to somente,
Quando aparece no calor dos beijos;
Quando se manifesta nos desejos,
De amar e ser amado intensamente.

Que outra cor teria o amor, ento,
Se, s vezes, sofre o nosso corao,
Numa infindvel espera que nos cansa?

Bem... Creio eu que outra cor existe,
A esse corao que pulsa triste:
a indesbotvel cor da esperana.

*****************************

AINDA QUERO DA VIDA, SIM!
[ Publicada na Ciranda 'Ainda quero da vida']
S DE FREITAS

Inda, da vida, tanta coisa quero,
Pois enquanto vivermos h desejos,
H sonhos, esperanas e tanto almejos,
E os meus projetos realizar, espero.

Quero escrever mais versos de ternura;
Quero fazer poemas de esperana;
E otimismo deixar, em minha andana,
Por este mundo cheio de amargura.

O dia em que eu quiser no querer nada,
Serei apenas sombra projetada,
Na tela deste muito o que fazer.

Vou me sentir um ser triste e perdido,
Que veio Terra s por ter nascido,
E que j morto est, sem perceber.
S de Freitas

DADOS BIOGRFICOS

SAMUEL FREITAS DE OLIVEIRA
, cujo pseudnimo de escritor S de Freitas, escreveu oito livros de romance, contos e poesias, quatro dos quais foram publicados por conta prpria, em pequenas tiragens, j esgotados. Seus livros publicados so: RAIOS DE OTIMISMO, FRAGMENTOS D'ALMA, LUZES DE ESPERANA E FOLHAS DISPERSAS.
Militou por muitos anos em vrios jornais da Regio,
Escrevendo artigos, Crnicas e poesias. Formado em Letras, Agrimensura e em Tcnicas Viterinrias. Atualmente dedica-se Literatura e agricultura.
Msico, compositor, tendo ganho vrios Festivais , inclusive na famosa e nacionalmente conhecida FAMPOP.
Gosta da vida simples do campo, para estar sempre em contato com a Natureza, da qual ardoroso defensor.
Membro da ACADEMIA VIRTUAL BRASILEIRA DE LETRAS, da ACADEMIA VIRTUAL POTICA BRASILEIRA e DA ACADEMIA VIRTUAL SALA DE POETAS E ESCRITORES DO BRASIL.

safre@uol.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s