s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Nice Aranha
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
1] Minha Verdade
Nice Aranha

Que pea atroz
Me pregou a vida.
Sem eco a voz,
Da alegria finda!

Mofa estradeira,
Cravejando a alma.
Vertendo sangue,
Padecendo sonhos...

Assim chorei,
At secar as lgrimas.
Findar as dores,
E velar feridas!

Pesar somente,
E se vingar vivaz.
Lastimar contente,
O que se tem ausente.

Acreditar presente,
sculos ardentes.
Enquanto, no peito vive,
A mais verdadeira mgoa!

2] Meu Inteiro
Nice Aranha


Ainda que pese sobre os meus ombros,
Vividos anos, o futuro, sem
Quaisquer dvidas, ou mesmo assombros,
Que reluz to prspero, me faz bem.

O agora, se faz to nosso, tambm,
No presente e presente se dando,
Realiza a magia, me faz tua refm,
E no infinito entregue, amando.

Somos o melhor que de ns, se extra,
Porque juntos, ns somos inteiros,
E juntos, somos, mais que perfeitos.

Somos a expresso viva, maior que vai,
Agigantando, nos anos todos,
O amor que d, recebe. Amados!

3] Magia Eterna
Nice Aranha

Dos sonhos, eu renasci,
Nas fantasias eu amei.
E alegria tambm senti,
Inteira me fiz e entreguei.

Fui sim, muito sincera.
E se realidade, fosse,
Eterna...Quem me dera!
Mas era apenas pose.

Maravilhosa a foto,
Do passado que encantou.
Felicidade meu voto,
Para quem me conquistou!

Eu sei, sei que nunca vou,
Esquecer o que foi bom.
Como sei que nunca vou,
Esquecer teu doce tom.

Fui sim, muito sincera.
E de realidade, feita.
Eterna...Quem me dera!
Ser do teu amor eleita!


4] Soneto da Madrugada
Nice Aranha

Enquanto passam horas, aceleradas,
Vigiando os sonhos, e tambm verdade,
Voam, por entre noites frias e estreladas,
As almas puras, abenoadas. Saudade.

A dor que bate forte, dentro do peito,
Levando para longe, toda maldade,
Deixa ansiedade, que toca, no tem jeito,
Por ser l dentro, cinzel sinceridade.

Varrendo todas lgrimas, que em outrora,
Escorriam soltas, sim, pelos nossos rostos,
Pela tristeza, toda, que no de agora,

Mas que cedo se rende, poder que aflora,
E ser o amor que emerge. Estamos ns, apostos,
Para nos prestar, o amor, viver afora!


5] Splica de Amor
Nice Aranha

meu amado, onde andas, que eu no te vejo,
E se quando chega a noite eu adormeo,
Desejando o sentir que eu no sobejo,
Mas que em meu leito, te quero e mereo.

meu amado, sei que tu, me procuras,
E tens; tens por mim, muito mais que apreo,
Me encontras em tuas insanas loucuras,
Devaneios que eu sorvo em breve lampejo.

E na esperana de sentir teus olhos ,
Sobre meu corpo pesar, eu te rogo,
Venhas, no tardes demais, venha logo.

Quero num mesmo compasso o eplogo,
Ser apenas o marco dos incios,
Princpios tantos, deste amor, em vcios!

Biografa:
Nice Aranha

Bacharel em Cincias Jurdicas e Sociais pela Pontifcia Universidade Catlica de Campinas [1992], cursou o Magistrio no Instituto Educacional Ave Maria, anteriormente estudou no Instituto Educacional Imaculada onde realizou o ensino bsico e mdio. Realizou diversos cursos nas reas de atuao, inclusive em filosofia nvel de ps-graduao. Desenvolveu sua carreira profissional em empresas pblicas e privadas, de pequeno, mdio e grande porte, nas reas jurdica [contenciosa e preventiva], educacional e administrativa, atuando inclusive em trabalhos de nvel Institucional.

Campinas -SP.

E.mail:

nicearanha@hotmail.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s