s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Anderson Julio
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
Calibre [Anderson Julio]

Devastador!
Assim concluo
o ferimento que possuo...
nas entranhas dos meus medos,
nas esquinas dos enredos
que invento com a dor.

Imaginvel...
O amor puro...potvel...
Que brota ao longo do tempo...
e que gira ao gosto do vento
a cada vez
que me permites... outra vez...
te ter aqui.

Inebriante...
Tua boca colante
maior do que a minha
no breu da cozinha
a me afogar em lembranas
e na ginga das danas
que nunca tivemos.

Inatingvel...
O amor preservado
no tempo roubado.
O olhar que diz tudo
E o sorriso mudo
Da vida to nossa
Que sempre se esboa...
A cada toque...
A cada pausa...

Inconseqente...
O pulo do muro...
O beijo no escuro...
A cada encontro
E tudo que vem...
E tudo que vai...
E tudo que inibe...
Esse amor
de grosso calibre
que mata e renasce...
no teu olhar verde
e nesse meu mundo...to teu!

----------------------------

Kamikazes [Anderson Julio]

Entardece...
e o que me emudece
ao te ver bailar na areia,
esse teu fingir sereia,
que norteia o sol
pelo cu abaixo,
nesse escracho
que fazes no horizonte,
e de fronte ao que eu ainda sou.

Anoitece...
e o que me enlouquece
ao te ouvir cantar pra mim,
saber que no tm fim,
esse meu vaticnio
da solido em eterno declnio,
e a nossa risada,
por cada onda contada,
e cada abrao vivido.

Amanhece...
e o que me entorpece
ao ver teu corpo ao meu alcance,
o suor desse romance,
escorrendo licoroso,
junto ao tempo nervoso
que devora cada hora
e nos torna kamikazes
e loucamente capazes
de entardecer...

---------------------------

Naveguei [Anderson Julio]

Sim, naveguei!
E foi mar a dentro
e diante dos ventos
que busquei os pedaos.
Foi encharcado de vida
que curei as feridas
da alma e dos braos.
Olhando gaivotas
migrei outras rotas
sem nenhum farol.
Senti calafrios
nadando sombrio
em busca de sol.
Sim, naveguei!
E foi navegando
que fui te apagando
em meus oceanos.
A boca salgada
no mais afogada
nos teus desenganos.
Naveguei eu sei...
Pra longe de ti...
Pra um mar tranqilo...
Onde o azul dos teus olhos
sejam o passado...
Ou esse cu
que insiste em me fitar...
Sim, naveguei!
E foi mar a dentro
e diante dos ventos
que busquei os pedaos.
Foi encharcado de vida
que curei as feridas
da alma e dos braos.
Olhando gaivotas
migrei outras rotas
sem nenhum farol.
Senti calafrios
nadando sombrio
em busca de sol.
Sim, naveguei!
E foi navegando
que fui te apagando
em meus oceanos.
A boca salgada
no mais afogada
nos teus desenganos.
Naveguei eu sei...
Pra longe de ti...
Pra um mar tranqilo...
Onde o azul dos teus olhos
sejam o passado...
Ou esse cu
que insiste em me fitar...

biografia:

Natural do Rio de Janeiro, este escritor, msico e poeta sempre se dividiu entre as suas duas maiores paixes: a literatura e a msica.
Criado no subrbio do Rio, Anderson Julio ainda adolescente, j contribua com letras de msica para diversos artistas da regio, e em parcerias com amigos, colecionava triunfos em festivais de msica estudantil.
Nos anos 80, j era reconhecido como poeta e firmou-se como letrista, sendo solicitado por muitas bandas da poca.
Em 92 ele comea a escrever as suas primeiras crnicas e contos, o que o leva a ser convidado a colaborar para diversas publicaes. Desde ento, ele mantm colunas fixas em diversos jornais do Rio de Janeiro e tambm do Paran, onde viveu por cerca de 10 anos, e lanou em 1999 o seu prprio jornal: o peridico 'Contracapa', que trazia um amplo contedo de cultura, entretenimento, terceiro setor e desenvolvimento, e que em pouco tempo, tornou-se um dos mais respeitados veculos de comunicao do litoral paranaense.
De volta ao Rio de Janeiro em 2005, ele retoma com grande intensidade as suas atividades na msica e na literatura, alm de contribuir com releases, jingles e roteiros para agncias de publicidade.
O seu conto 'Sete Horas' est sendo roteirizado e deve ser levado para o cinema atravs de um curta metragem.
Seu blog na Internet faz um enorme sucesso[http://andersonjulio.blogspot.com ], e seus poemas so usados em diversas publicaes na rede mundial.
Depois de trs anos ele conclui o seu esperado romance 'Universo Paralelo', porm ele decide lanar primeiramente o livro 'Murmurando Ventos', que trs um apanhado de seus poemas, e tem seu lanamento previsto para 2007.
Juntamente com o fotgrafo e documentarista Robson Bolsoni, ele convidado dirigir o 'Projeto Quadra a Quadro' que vai, a cada ano, retratar atravs de fotografias e poesias, o universo de uma grande escola de samba do Rio de Janeiro.
Ao mesmo tempo Anderson comea a pr-produo do seu primeiro CD, intitulado 'O Ba do Fim'. Em parceria com o msico e produtor Cludio Gurgel, o trabalho dever estar pronto em julho de 2007 e contar com a participao de grandes msicos da MPB e do rock nacional.


andersonjulio@oi.com.br

http://andersonjulio.blogspot.com

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s