s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Terezinha Oliveira Lemos
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

MEU PAI

Terezinha de Oliveira Lemos



No primeiro Dia de Finados
após a sua partida
fui visitá-lo pai,
mas não encontrei.
Sinto a sua presença
em vários outros lugares
outras circunstâncias
vivo, presente
em tudo que amou.

Se o galo canta na madrugada
me lembra você a ouví-lo
nas insones madrugadas,
o vermelho intenso da rosa
a flor que mais gostava,
o sabiá que gorgeia
\' ele está pedindo chuva\'
era a sua interpretação
em cântico à natureza
que aprendi a amar
com você.

Sua presença querida
foi esteio, alegria,
amoroso desvelo.
Na extensão desse amor
o carinho com netos e bisnetos
as mãos cheias de doces
os \'causos\' dos idos tempos
com imagens pitorescas
que encantaram os pequenos.

Tudo recorda você
em permanente saudade!
Gestos largos, mão falantes
o cultivar amizades
jocosos ditados
sempre bem informado
uma expressiva linguagem
exemplo de cidadão
fé, firmeza de caráter
silenciosa caridade.

Por isso, pai, não o encontrei lá
no Dia de Finados,
apesar da física ausência
é constante a sua presença
em nossa vivência diária
na solidificada memória.
Passe o tempo que passar
dois lugars lhe estão
destinados;
junto a Deus eternamente
eternamente ao nosso lado.


TERRA MOLHADA
Terezinha Oliveira Lemos

A chuva mansa acentua aromas,
envolve-me, intensamente,
o cheiro da terra molhada agradecendo a suave aspersão.

O espelho se revela
na poça d´água.
Resquícios da infãncia assomam,
tardes de brincadeira na rua.

O cheiro da terra molhada
numa linguagem especial
é um código de emoções.

CHAMA
Terezinha Oliveira Lemos

Acalento sonhos
invento esperanças
visualizando o futuro.

Por mas árdua
que seja a realidade
persisto.

Fibra por fibra
desdobra-se o coração
infindável sopro
a fomentar a chama.

ULTRA-LEVE
Terezinha Oliveira Lemos

Quem poderá dizer
que não sentiu um dia,
ao ver no céu o vôo livre
dos pássaros,
o desejo de igual a eles,
subir tão alto
com seus próprios braços?

Sonho inerente à condiçao humana
e finalmente hoje realizado,
mesmo que seja por um tempo breve
já pode o homem se sentir alado,
quando no ar comanda
o ultra-leve.

Não sentino medo,nem vertigem
estando da terra desgarrado,
como um pássaro gigante e colorido,
vencendo a lei da gravidade,
nesse passeio ele experimenta
a mais completa sensação
de liberdade!

Biografía:
Nascida em Araxá, MG, Brasil, a 12/07.Membro efetivo e vice-presidente da Academia Araxaense de Letras. Dois livros publicados: VIVÊNCIAS E TERRA MOLHADA. Colaboradora dos jornais locais inclusive no jornal on line www.jornalaraxa.com.br, ocasionalmente, na página Social.


terolive@yahoo.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s