s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Valdea Sianna
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia

Poesia, onde te encontras?

Poesia, onde eu posso te encontrar, me responde se sempre te vejo, mas não posso possuí-la?...
Ficas sempre tão distante de mim e eu que sempre fui e sou a tua maior defensora, nas horas de tristezas e nas horas de alegrias sempre te reverencio e encontro alento, mas nem sei onde te encontras, onde é a tua moradia?
Tu, poesia, é uma fantasia cheia de emoção e imaginação. Tua inspiração – de diversas matizes – faz devanear pelos quatro cantos do mundo de uma forma surpreendente e encantadora.
Com forte dose de êxtase compõe a prosa poética e, sendo a forma mais eloqüente de se poetizar, com o coração sem saber ao certo qual a verdadeira razão, mas com todas as idades se faz a tua fala poética vibrar, se poetizam de qualquer forma, mesmo desigual, a tua maneira de ser a faz majestosa pela tua extasiante melodia, ora triste, ora feliz, ora vibrante, ora calmante, não existe sintonia que não se combine contigo poesia...
Uma vez li alguma coisa em que tu, oh! Poesia, te encontras no mar, nessa imensidão tão cheia de encantos, esplendores e fantasias e nas águas há muita magia, dizem que tu te encontras nas fontes, nos rios, nas cachoeiras e nos oceanos, assim como nas chuvas podemos te encontrar...
Mas vi gente, também, dizer que tu, poesia, te encontras na natureza, pela tua beleza e pelos teus mil fulgores.
Vi gente dizer que tu, poesia, te encontras no coração de todo ser vivente em floração, até nas lágrimas ouvi dizer que tu podes ser encontrada, então, parei e fiquei a pensar... De certo, porque o poeta, também, chora...
“Todos têm razão, a poesia é esplêndida... Ela pode se fazer de várias formas, então por que não estar em todos os lugares?”
Se isso acontece já descobri:... A POESIA é Magnífica. “Unipresente” como o próprio Deus. Já diziam os Teólogos da antiguidade que Deus é Poesia, se faz poesia quando estamos em constante ligação com o Ser Superior, então, vamos deixar a poesia falar por si mesma:
_ Eu sou uma luz que raiando do Universo em que fui criada faço caminhos nem sempre conhecidos se revelarem para o ser inspirado que, com minhas vibrações, tecem descobertas mil...
_Eu sou a fantasia de seres animados e inanimados que nos arredores do mundo se fanfarreiam com minhas prosas poéticas e me fazem de instrumento para suas descobertas infantis e ilusórias , chegando mesmo a me fazerem de elo entre o nosso mundo e o além...
_Eu sou a mais perfeita ligação entre Deus e todos que em mim se deleitam sentindo a presença do Onipotente...
_ Eu sou a simplicidade que emana dos olhos e das faces dos meus irmãos em agonia e lhes acalmo os dias com a minha magia que os encanta e os fazem esquecer um pouco a dor que sentem sem sequer saberem o porquê...
_Eu sou a humildade que emana das almas vivas, viventes no Plano Terrestre ou não, mas que traduzo todo o sentimento de amor que ainda se espelham ao redor de seus envoltórios luminosos de tanta beleza que os fazem gozar dessa pureza de coração entre todos que não discriminam raça, poder, credo ou religião...
_Eu sou a mais inocente e inteligente de todas as falas, porque eu vibro direto dos corações e não permito que me dizem o que fazer, pois sou eu quem dou o que dizer, intuindo-os na mais singela das emoções cheias de amor...
_Eu sou a simpatia que procura aliviar os sertões com minha poesia agreste, mas de certa forma silvestre para alegrar, também, àqueles corações tão sofredores, tantas dores, precisando de um acalanto e sou eu esse bálsamo constante, vibrante e emocionante dos seres em grande erupção de rancor e amor contido...
_Eu sou a raiz que nasceu nos corações silenciosos que não emitem sons, mas que me sentem em suas veias, pulsando em sinfonia com o ar que respiram e os fazem viver...
_Eu sou a magia feito estrela numa cintilante luz a emanar como bálsamo nos corações daqueles que não podem me ver nas entrelinhas de nenhum lugar escrito, mas que me sentem dentro de seus corações pela vibração que eu os transmito pelo meu instinto de sobrevivência com o sentido da vida, dando-os inspiração para serem felizes...
_Eu sou encontrada onde queres que me veja, não existe lugar onde eu não esteja, não existe tempo e nem espaço para eu aparecer...
_Se quiseres me encontrar saia de dentro de ti, vá até o primeiro lugar que possas adivinhar que lá existe um coração e que esse coração vibra de paixão, ventura, fantasia, magia, euforia, êxtase, bondade e caridade que é uma verdade absoluta, irá encontrar encantos mil, feito poesia, e esta sou eu nua e crua, sem me fazer de forte ou fraca, sou aquilo que me fazem sentir, vibrar, emocionar, viver e ser feliz, mesmo na tristeza eu encontro um espaço para levar aos corações um pouco de mim, por que não, se tudo é vida e a vida é constante aprendizado.
_Esse aprendizado é uma corrente que não pode voltar, só tem ida e essa caminhada nos faz pensar e repensar, fazer e refazer. É mutante esse caminhar e é lá nesse lugar que podes me encontrar... No aprendizado do amor.
_No aprendizado do amor, eu sempre faço sorrir como dou alívio a toda dor, que o coração possa suportar... “Pois muito sofre, quem ama!”...
_Se quiseres me encontrar, me encontrareis no meio do povo, na multidão ou no silêncio de alguns corações entre o povo, a se questionar o porquê de estar vivo ali naquele lugar.
_ E é para aprender a amar, que ali ele está...
_Também, podes me encontrar no meio do nada... Esse nada, tão comum, que parece tão contraditório, mas até entre o nada existe uma ponte, a ponte do saber, e esse nada sou eu, querendo aparecer... Pois ainda não sabes nada, e eu sei tudo que preciso te dizer...
_Neste nada, posso te mostrar o que existe e podes conquistar... Se soubesses tudo, nada iria te interessar...
_Por isso eu sou o nada que te interessa e muito, para saber o tudo, ainda distante e com muita sabedoria para galgar...
_Eu sou a gota de orvalho que beija a flor em harmonia com o entardecer e agradeço a noite que sempre vem trazendo a lua para iluminar esse meu gesto de amor... Aí, também, eu estou...
_Na mais euforia das falas feito fantasia, não muito acreditada, mas concebida como poesia, lá estou eu, na mitologia, me fazendo de forte exuberante e torcendo para não me fazerem tão distante do que realmente eu sou, para não desacreditarem do amor que eu vivo a pregar e querendo de verdade que nele possam todos acreditar...
_Um dia, eu, ainda, serei para o mundo como uma rainha de todas as forças existentes e emanadas de toda gente, fazendo vibrar corações em uníssono com o Universo que hoje ainda é um pouco perverso, por falta de minhas entranhas...
_Eu, hoje, ainda, sou uma estranha, no meio de tanta gente, crente, mas carente desse meu jeito de amar...
_Eu sou o pôr-do-sol que ilumino com os meus raios todos, fazendo sombra para aqueles que precisam de descanso como bálsamo de PAZ!
_Eu estou aqui e ali, onde queres que me sintas, basta olhar, para dentro de ti e lá abrigar um irmão, de coração aberto me receberás e eu estarei contigo para todo o sempre...
_Aí, me encontrarás na beleza da natureza, no firmamento – no espaço entre o Céu e a Terra – e em todas as formas de amar e de desejar o bem...
_Para aqueles que tiverem olhos de ver e ouvidos de ouvir serão abençoados por mim... Eu sou Deus porque Deus está no controle de nossas vidas e como dizem os Profetas: Deus é Emoção, nada mais do que Poesia!
_Por isso é fácil me encontrar... Norte, Sul, Leste e Oeste... Faço parte do Universo e nos meus versos estou aqui e acolá...
_Eu me encontro em todo lugar, exalo o meu perfume como a flor!!!...
_E como sinfonia me encontras...
... Nas linhas e entrelinhas do cântico do amor...

gABRIELAgABI, em abril de 2004.

Galgar=sabedoria para transpor obstáculos.
Entranhas=por falta de piedade, compaixão, esse meu jeito de amar.

Pseudônimo gABRIELAgABI. Esta Crônica me conferiu o 1º lugar, Categoria Ouro, no II Concurso Literário Nestor Victor, realizado pela Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil-RJ. AJEB-RJ
ValdeaSianna.


******************************

Página preenchida...

CRÍTICO LITERÁRIO X ESCRITOR X LEITOR.


No meu entender, sempre houve muita discussão entre o crítico, o escritor e o leitor sobre as questões literárias divergentes. Embora recente, neste “espaço cultural”, vejo-me responsável pelo o que escrevo e direciono. Mesmo sem querer mudar, o escritor, de alguma maneira “forma opiniões...”. Por isso, dedico meu tempo e carinho para dar o melhor de mim, em se tratando de dirimir dúvidas, quanto ao que penso e ao que escrevo. Sempre estou imbuída do mesmo sentimento de satisfação, mas a escrita, “muita vez inspirada”, fala para outrem e não podemos retardar nesse aprendizado edificante. A insatisfação já não me toma mais espaço, pois a devastação não faz parte do meu querer... crítico literário X escritor X leitor...
_ Para vencer adversidades é preciso saber o tema,
ter espírito de semântica, sensibilidade e alto grau de crer: ... *semantema.
_ Que possibilidade existe no “sentir e no fazer”?
_ SatisfAÇÃO X edificação.
_ E o que consiste no “não querer”?...
_ Insatisfação X devastAÇÃO.
_ Eu sei: vi florescer e ACIONEI leis de minha própria ventura,
saí em busca da claridade numa poesia obscura.
_ O poema se formou, criou alma e me mostrou
que não é a crítica o motivo de tanto desamor.
_ É o escritor ao questionar o que a crítica fará:
_ dar-me-á
razão ou não?...
_ Ao crítico X escritor X leitor, a cada um com sua sina:
depende do leitor
aprovar ou não, falando com o corAÇÃO.
Ao crítico literário...
Minhas homenagens, desde então.
Sendo um leitor amigo,
eu – escritor X você – leitor, devo-lhe a mais justa e sincera atenção.

*******

[*] “Semantema=elemento lingüístico que exprime as idéias das representações [SB]; reproduz o que se tem na idéia, movimento, ação.”

Valdea Sianna

******************************

Ciclos de Minha Vida

Não entendo,
Simplesmente vivo.
Não suplico,
Simplesmente tento.
Não duvido,
Simplesmente sinto.
Vivo.
Tento.
Sinto.
Minhas emoções eclodem.
Minhas percepções elucidam.
Minhas esperanças renascem.
Ciclos de minha vida...
Acreditar...
Resignar...
Amar...
Amadurecimento precoce.
Substancialmente ameno.
Acreditando tenho posse.
Resignando sereno.
Amando compreendendo.
Vivo sonhando,
Sinto emoções,
Tento acreditando.

Acordado sonhei...
Sonhando acordei.
Sozinha mas compreendi
e a mensagem registrei.

No sonho junto a mim, eu te vi.
Na Tua vida, eu adentrei.
Fomos a vida afora
bradar nosso canto
e mais que um encanto
estamos unidos agora...

Acordei, depois do sonho sonhado,
E eu vivo este sonho acordado...

Valdea Sianna/2004

******************************

Foi um momento de muito discernimento e clamaria que me fez acreditar na vida...
Apesar de algumas controvérsias... Eu creio na sua magia.

A VIDA

É uma expectativa infinda....
*Mas é muito normal e compreensivo que
se dê essa expectativa.

É maravilhosa, mas espanta!
*Acredito que tudo novo espanta! Mas é preciso
renovar.

A nossa calma se desfaz mediante tanta desilusão...
*Mas logo veremos a bonança outra vez!

Hoje acordei alegre.
*Olha, a bonança aí...

Vi você em meus pensamentos e quis cantar o amor.
*O amor, nada mais lindo do que o AMOR!

Mas me lembrei que não devo,

não posso viver momentos assim,

porque não sei se você nasceu pra mim...
*A dúvida é cruel!

Isso me basta para não

pensar mais em te querer

a solidão tomará conta de mim.
*Resignação, uma forma consciente de viver...

E sozinha vendo-o também sozinho,

adentrarei o Universo para te esquecer.
*Esperar de volta o amor que virá com seu novo amanhecer!

Aedlav, inspiração recebida, em 30.06.2003
e finalizada, também de forma inpiradora, em 16.06.2005.

biografia:

Valdea Soares Vianna
[nome de batismo]

Valdea Sianna [nome artístico]. Aedlav [pseudônimo]; gABRIELAgABI [heterônimo].
- Membro da Associação de Jornalistas E Escritoras do Brasil – AJEB-RJ.
- Premiações: Participou de dois concursos literários:
- O primeiro concurso foi no Rio de Janeiro, realizado pela AJEB-RJ; recebeu um Diploma de Mérito Cultural, em apresentação sobre o II Concurso Literário Nestor Victor – categoria: OURO – 1º lugar – Crônica “Poesia, onde te encontras?”, em 22 de março de 2004.
- O segundo concurso foi em Barra Bonita – São Paulo, realizado pelo Clube Amigos das Letras; recebeu um Diploma pela classificação com louvores na II Olimpíada Cultural – 500 Anos da Língua Portuguesa no Brasil; consagrada com a obra Página Preenchida... Crítico LiterárioXEscritorXLeitor, em 20 de novembro de 2004, com participação em uma Antologia editada pelo Clube Amigos das Letras.

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s