s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Regilene Rodrigues Neves
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
OLHOS DA MINHA ESSNCIA
Autora - Regilene Rodrigues Neves

Olhos da minha essncia
Exale minha fragrncia de mulher
Frgil sensibilidade escondida em timos de vida
Pelos jardins do amor me consuma
Afaga-me de bem querer
Em noite de lua me ronde
Para que minha borboleta voe
Encontre a liberdade fora da poesia
De um sonho sem destino...

Conceda-me essa ventura
Mesmo que sangre nos espinhos
Mas sei da fina pele que encobre a rosa
Desse desatino errante e fugaz!
Quero a vida roubada
Quero colher nctar em plem sedento
Adoar m'alma do sabor intrnseco da paixo
Sucumbir meu corao escravizar minha emoo
Mesmo que em sfrega agonia euame
Antes um corao preenchido que um vazio rendido solido!

Tanta poesia se de nada me acolhe
Se me d aparncia de uma imagem sem alma
Onde numa concha me protejo de mim mesma
Pra que essa imagem de guerreira se no venci a batalha
Dentro de mim se sofro a aparncia do engano

Porque no chorar a lagrima que di por amor
Quando ante o sepulcro deposito flores ao luar
No quis ser triste nem ser mrtir quis amar
Amar o amor carnal que se alimenta do corpo
Porque essa riqueza de palavras lindas me deixa ao relento
Frio da solido de nada vale um poeta sem amor
Sofre de poesias frias e sem ardor

Busca e rebusca na alma a declarao maldita
Que a morte levou num nico amor que lhe restou
Ser que sou pedra condenada a ficar ali no tempo ao vento
Sem emoo... Quem sabe um poeta passe
E jogue um rascunho de amor pra mim
E eu refaa as palavras amargas do meu verso triste.

S quis mostrar que no casulo que me transformei
Existe umapoesia linda de amor querendo voar
Em asas prpuras de essncias frgeis
Pronta pra exalar afetos perdidos no espectro que dorme em mim
Em noites de lua cheia de um ntimo olhar de poesia!

Em 28 de julho de 2005

Nos Braos Do Amor
Autora: Regilene Rodrigues Neves

Hoje queria estar alm de um sonho
Abraar a realidade
Tocar...Sentir...Afagar...
Despir-me da carncia frgil de m'alma
Envolver-me num abrao clido
Deixar a solido do meu vazio
Deixar para traz o passado...
Dissabores... Desencontros... Desafetos...
Minhas dores...
Sentir o colo do afeto
Do amor...

Perder-me nos braos da alegria
Da magia que contagia a felicidade
Hoje preciso do colo do carinho
Preciso da palavra roubada do silncio
Preciso soltar minha criana
Deix-la correr livre
Pelos caminhos da inocncia
Afugentar a maldade
Estancar feridas abertas pela vida...

No sou lamentos
Apenas sentimentos...
Sentimentos pegos sem direobr>Dores atrevidas da razo
Caminhar cansado
De uma longa estrada...

Hoje s queria sentar aqui
Ser dona do abrao
Dos olhos enamorados
Do colo tmido do namoro virgem
Ser a juventude
Que me passou sem sentir
Pois afugentei meu destino
No anseio da liberdade...

S queria no ter que lembrar
Mais uma vez tudo isso
Que no me sentissem algum preso em si prpria
Ah! Como queria estar livre de tudo agora
Como queria estar nos braos da ternura
No mais estar perseguindo o amor
Em fria intrpida
De uma fome de andarilho
Desventurado pelo mundo
Perseguindo alucinado
Um misro pedao de sentimento
Que me seja alento nessa carncia vil de m'alma
Que me deixa exposta covardia lgubre
Do que estou sentindo

Pois sou a vida...
O sol...O horizonte...
A fonte inesgotvel do sorriso
No temo a tristeza
Porque sou a alegria de existir
Tudo o que quero rir meu riso
No afago do amor
No sentir dor
Dor de amor

Criada em 14/06/2004

PELO PERFIL
Regilene Rodrigues Neves

Vim...
No sei se sou eu,
Mas pretendi pelo perfil
Um sonho...
Porque no sonhar...
A alma livre
Dona do encantamento e da seduo
Atravs dela somos conquistados
Somos frgeis e sensveis
A imagem tem importncia efmera
Quando os olhos enxergam a alma
E seduz o corao
O melhor caminho uma estrada de esperana
Onde nunca nos perderemos
Ela traz refugio nas tempestades...
Assim a espera est no tempo
No tem dia nem hora pra chegar
Tem promessa de vir,
Mas no sabe se vai ficar.
Que importa se nos permitimos
Um encontro...
Um segundo perdido na distncia
Um minuto sem saber
Onde nossa alma gmea possa estar
Nossa existncia a espera em algum lugar
Significa uma hora a mais de solido
E no isso que quer nosso corao!
Estou aqui.
Vim te procurar
A princpio uma amiga
Para que confesse a liberdade de sentir em ir e vir
Se dos sntimentos nossa pele se tocar
Porque no se entregar ao sonho de amar
E quando acordar nossa felicidade possa abraar o amor!

Vim pela poesia estendida no teu olhar a procurar...

Em 24 de maro de 2006

biografia:

Biografia:

Regilene Rodrigues Neves poetisa amadora, funcionria pblica municipal, exercendo funo no frum da cidade h 13 anos, nascida em Goinia-Gois, em 05 de novembro de 1962, atualmente morando em Acrena-Gois, viva, me de um casal de filhos, 2 grau incompleto. Descobrindo o dom da poesia na fase escolar e desenvolvendo-a no decorrer da vida e suas lies, tendo participado de concursos no sudoeste de Gois, com classificaes 2 e 5 lugares em Rio Verde-G0., em dois concursos e 3 em Jata-Go., agora mostrando seus trabalhos atravs da internet nos sites:
www.ferool.info.

Contato:

regipoeta@hotmail.com

http://www.recantodasletras.com.br/autores/regipoeta

.

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s