s
s
s
s
s
s
s

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

Arlete Maria de Oliviera [Cnsul - Porto Seguro- Ba]
Nacionalidad:
Brasil
E-mail:
Biografia
OUSO...

Ouso escrever sobre mim
Sobre meu sentimento mutilado
Minha paixo aprisionada

Ouso desnudar-me em fantasias
Ao sentir-me arredia
Das sensaes camufladas
Das lembranas embaadas

Ouso escrever o sentir
Que habita em mim
Qumica,, alquimia, magia
Apenas sentir
Desejos intensos
Sonhos guardados
Sentimentos embutidos
No meu querer...

Ouso aprisionar-me
Do teu sabor sem fim
Dos desejos que me atiam
Eriam-me os pelos
Que encurralam meu corao
Nas grades deste amor censurado
Reprises do ontem
Cicatrizes da angustia que ficou...

Ouso deixar apena rastros
Da minha solido
Que me acompanhou...

Ouso, ouso sim
E com tamanha ousadia
Ouso...
Pertencer-te um dia...

Arlete Maria

Alguma Coisa aconteceu...

Alguma coisa aconteceu
no curso desta vida
de estradas tortuosas
de ondas misteriosas
marolas de sarcasmo
no marasmo visual
na frao do tempo, fragmento...
mas o sol volta a brilhar
nesta vida acidental...

Alguma coisa aconteceu...
o crepsculo se escondeu
a tempestade desabou
mas de novo o cu clareou,
estrelas cintilam
ao sorriso da lua
que nua aflora,
no escuro do universo
que em verso
declama no seu esplendor
o brilho desta lua primeira
numa noite derradeira
onde vi o meu amor...

Alguma coisa aconteceu...
meu peito do teu amor se aqueceu
olho-te altivo, na imponncia do luar
sem mar,
somente noite declarar
teu rancor sem dor,
mas somente a mim feito flor,
desabrochar por Amor!

Arlete Maria

MITS

Me falem dos mitos
Mas no digam que omito
o que escrevo
ou minto no que sinto...
Sinto o que escrevo
E omito o sentido de mim...
O que sinto no mito
sentimento vivo
Puro libido...
Mas omito este sentir,
e s consigo escrever
o existir dos meus desejos
recheados de medos,
mas bem verdadeiros
na forma de sentir,
e por isso escrevo
sem MITO e sem MEDO
Tudo que SINTO por TI

Arlete Maria

POEMA PARA UM AMIGO

Hoje fico a pensar da saudade
Que j sinto de ti,
Estranha sensao essa
Que nasce dentro de mim
Conto de fada no
Histria infantil to pouco sequer...

No conheo teu rosto
Teu cheiro no posso sentir
Mas ponho-me a descrever sentimentos
Acalentados por ti
Com palavras soltas
Com pensamentos lricos
Que no quero admitir

No posso falar de amor
No posso falar do corao
Tenho apenas de voc
O sussurro da tua voz
Que me chega como uma bela cano...

edo engano
Que me fez um dia
vislumbrar teu nome
A repartir contigo os dias
Talvez quem sabe
As minhas tristezas
As minhas alegrias...

Apenas um sussurro solto ao vento
Invadindo a solido dos meus pensamentos
Trazendo saudades
Te fazendo poesia
Sem ttulo
Sem tema
Apenas um poema
Para falar da alegria que me apraz
Tua companhia que somente
Aos meus olhos se faz...

Arlete Maria

biografia:

Permanecer...fiel a mim mesma...eterna busca...Cirurgi Dentista de Profisso , Brasileira de nascimento e corao, poeta...das artes...escritora por ocasio...Amor por tudo que habita em mim...minha prpria vida... residente no Paraso, PORTO SEGURO - BAHIA - BRASIL, dedico-me ao prazer de escrever e desenvolver minhas habilidades artsticas.

Publicaes:
-Tertlia na Era de Aqurio - Vol. I
-Tertulia na Primavera
-Tempo de Poesia - coletnea
-Poetas do I Milnio -
-Do Virtual ao Real -

Sites:

http://www.recantodasletras.com.br

http://www.lunaeamgos.com.br

 

Desarrollado por: Asesorias Web
s
s
s
s
s
s